“Sonho ter um Playstation” – Arthur, 13 anos, Meduloblastoma

Categoria: 2014, Sonho Ter

Sabe aquelas crianças que te surpreendem já no 1º minuto de conversa? Assim é o Arthur, um garoto de 13 anos, muito inteligente, simpático e guerreiro. Guerreiro mesmo, afinal passou pelo difícil tratamento da sua doença, Meduloblastoma, sempre forte até conseguir se estabilizar. E todo bom guerreiro tem seu exército, o dele é repleto de pessoas com ótimo coração e muito divertidas: seus pais e seu irmãozinho Lucas.

Conversamos bastante no dia da descoberta do sonho e vimos que ele gosta muito mesmo de TECNOLOGIA. Adora videogame, internet, celular, feiras… E obviamente que o sonho dele seria o que há de mais moderno nesse mundo high-tech: um Playstation 4!

A Fada Madrinha e o Gênio da Lâmpada não tiveram que pensar muito pra definir o local, afinal, em qual site ele procurava tanta informação para entender sobre tecnologia? Então preparamos um dia muito divertido para visitar o escritório do Google em São Paulo, onde ele como um guerreiro deveria passar pelas fases até chegar à final.

No dia da realização do sonho ele levou seus pais, irmão, padrinhos e primo. E lá fomos nós, começamos com um belo café da manhã, brincamos no Google Earth gigante, desenhamos na sala com várias lousas, tocamos bateria (com seu pai ensinando), vimos os livros da Googleteca, descansamos nas redes. Passamos uma manhã inteira nos divertindo muito, mas o que realmente interessava estava na última sala. E foi lá que fizemos questão de falar pro Arthur o quanto ele é forte, guerreiro e que pode sim acreditar em todos os seus sonhos, pois naquele dia um deles ia se realizar. Quando entregamos o controle do videogame, sua reação de felicidade foi incrível e emocionante! Ele não acreditava que tinha ganhado o Playstation 4 até abrir a caixa e começar a jogar com seu primo. E jogou o tempo todo com um sorrisão no rosto, aquela típica imagem que nós jamais iremos esquecer.

Um pedacinho do depoimento do Ronaldo, pai do Arthur (que inclusive quer escrever um livro das experiências da família sobre o câncer infantil) não nos deixa mentir sobre a emoção desse dia: “É bem difícil agradecer o que vocês fizeram por nós. O Arthur e o Lucas são uma felicidade só e, por consequência, nós também. Nós participamos desse mundo por imposição da vida e vocês participam dele por Amor, dedicação, felicidade e pela alegria de, até então, completos estranhos. Não sei quantos casos desses vocês já participaram dentro ou fora da Make-A-Wish. O certo é que não é fácil o que vocês fazem e nunca vai ser. Tenho certeza que vocês vão se deparar com casos muito mais doloridos do que o do Arthur, pois, hoje nós nos encontramos dentro de uma situação cômoda. Ele já está fora de tratamento há algum tempo e está curado (mesmo sabendo que esse fantasma nunca mais poderá ser ignorado ou subestimado). Os exames periódicos, tais, como ressonâncias, exames de sangue, os doloridíssimos licor, as injeções diárias que ele ainda precisa tomar não nos deixam esquecer de nada. Mesmo assim, posso afirmar que esse é o paraíso perto do que já passamos. Enfim… Tenho quase certeza que vocês vão chegar a ver casos que vão levar vocês a pensarem… Chega, não aguento mais viver isso! Quando esse ponto chegar e se chegar, lembrem-se de nós! Do Arthur principalmente. A felicidade que vocês conseguiram proporcionar a ele, mesmo que eu desejasse, não poderia ser descrita aqui. Tantos outros esperam por vocês, façam o máximo possível para não parar.”

Pois é, não resta dúvidas, realizar sonhos faz bem. Make-A-Wish!!

 

Colaborador: Google

Voluntários: Nathalie França Attene, Ricardo Schneider Ibanez