‘Sonho ter carros do relâmpago McQueen e sua turma.” – Eduardo, 5 anos, Rabdomiossarcoma de Bexiga

Categoria: 2018, Sonho Ter

A fadas e os gênios foram até o ITACI em São Paulo para realizar o sonho do Dudu.

Ao chegar à recepção do hospital, todos já sabiam que seria um dia especial para o Dudu ! Balões do filme Carros e uma mala cheia de esperança para nosso querido Dudu era trazida !!

A enfermeira de prontidão disse que ajudaria no que fosse possível afinal ela sabia que o Dudu anda muito desconfortável por causa das dores. Então ela acabou virando nossa parceira de sonho: pegou a camisa vermelha com McQueen personalizada com o nome do Dudu e a toalhinha e disse que ela vestiria o Dudu.

Ao ele questioná-la que seria isso, que ele não queria mais remédios, ela disse que não teria remédios daquela vez mas que um pessoal especial aguardava por ele.

Então Dudu pode ver os voluntários chegando e abriu aquele sorrizão já perguntando: “E meu McQueen?”

Eis que ele tomou uma chuva de pacotes e foi abrindo cada um muito feliz e dando um sorrizão para fotos a cada pacote aberto: “Este é o McQueen”, “Este é o carro Azul!” “Este é o carro amarelo” e vejam só ele  acrescenta “Tem até um caminhão do McQueen cheio de ferramentas”.

Dudu era só alegria, fez uma “muralha de pacotes” e se escondeu atrás deles de tanta felicidade.

Após abrir todos os pacotes, sugerimos que Dudu descesse do leito e brincasse conosco. A enfermeira Amanda disse que ele não sai da cama há mais de um mês, desde que deu entrada no hospital. Mas Dudu todo feliz disse para Amanda “Claro que vou descer para brincar”. E assim a magia do sonho estava feita.

Ninguém acreditava mas não é que Dudu desceu mesmo para brincar no tapete de pista que o aguardava no chão do quarto? Enfermeira, voluntários, duas amigas ajudaram a afastar cama para um canto do quarto, acessos, sonda para outro e foi colocada uma almofada para Dudu sentar no chão.

Primeiramente Dudu não queria abrir os carrinhos das embalagens dizendo que iria abrir apenas quando fosse para casa. Insistimos para que ele abrisse apenas um pacote para brincar na sua pista: foi tão emocionante ver Dudu, por alguns momentos, brincar com seus carrinhos na pista e vivenciar sua infância por algum tempo interrompida pela enfermidade “Vrum vru, este carrinho bombeiro fica aqui e este vai para o posto de combustível encher o tanque vrum vrum” dizia ele enquanto brincava com a fricção dos carrinhos menores.

Logo mais seu amigo insistiu que ele abrisse o caminhão de ferramentas e assim Dudu foi convencido desde que “guardasse exatamente igual para ele brincar depois quando chegasse em casa”.

Trocou os pneus do caminhão McQueen, colocou escapamento e retrovisores  e ainda disse “Sou McQueen”.

A indisposição voltou aos  poucos e Dudu voltou para a cama. Os gênios e fada partiram com o sentimento de missão cumprida: Dudu vivenciou por alguns instantes sua infância.

Colaboração:  Toyng.

Voluntários: Benilson Lima da Silva Junior, Marcelo Pascon Fernandes Costa, Sonia Regina Gallo.